segunda-feira, 16 de junho de 2008

Bobinha... mas gosto



Aos doze de junho


Ao me deitar
Queria teu colo
E no teu colo
Deitar.

Ao me levantar
Queria teus afagos
E no teu afago
Levantar.

Ao que me deito e levanto
Querendo teu colo e afagos
E neles
Ficar.

4 comentários:

Renata Marques disse...

Delicado. Bom de ler.

o amnésico disse...

Bobinha?

E por que não, ao menos de vez em quando?

Bonitinha!

Eliana K. disse...

Seria bobinha, não fosse aos doze de junho...

Sendo tornou-se...carência.


Abçs.

Auréola Branca disse...

Senti-me frágil, treze anos, a luz do luar cearense, dando meu primeiro beijo em um menino, quem mal lembro o rosto e o gosto.
Esse despertar...

Abraços.